7 de agosto de 2012

O Pai que ele é

Retornando à escrita, exercício que eu AMO, mas que ultimamente não tenho conseguido realizar. Seja pelas crianças, seja pela minha natural desorganização ... rsrsrs
Hoje vim para escrever um post que era para ter sido editado no dia dos pais, a fim de participar de uma blogagem coletiva ... Que eu perdi! O tema era: "O Pai que ele é".
O Pai dos meus filhos é o melhor pai do mundo. Mas melhor, muito melhor do que pai, ele é o melhor companheiro, comparsa e quebra-galho que uma mãe poderia ter.
É lógico que como todo homem, vem com defeitos e vícios que detonam qualquer chance de serem perfeitos como nós, as mães. Mas é algo que pode ser facilmente superado, principalmente no minuto-catástrofe. (Minuto-catástrofe é aquela fração de tempo em que o universo conspira contra a mãe e, ao mesmo tempo um filho faz cocô de subir até as costas, enquanto o outro grita por ter passado repelente nos olhos). Se o pai não estiver por perto no minuto-catástrofe, a chance de "sentar e chorar" é de 100%!
O pai dos meus filhos tem o mau costume de não estar presente nestas horas ... Já passei por tantos minutos desses que SIM, já sentei e chorei junto com as crianças!
Quando a Malu e o PT crescerem, poderão escrever nos seus blogs, sobre o Paizão que eu arranjei para eles. Por enquanto, eu só posso ficar na minha parcialidade de mãe e parceira de revezamento de fraldas para dizer que O LU É O MELHOR PAI QUE OS MEUS FILHOS PODERIAM TER!

Feliz Dia dos Pais!

2 de julho de 2012

Casa Arrumada (?)

Depois de 20 dias me auxiliando com o novo bebê, minha mãe foi embora neste último final de semana e um pensamento desesperador tomou conta de mim: COMO VOU DAR CONTA?

Então me vi pensando em manter os filhos educados, a casa em ordem e o romance aceso tudo ao mesmo tempo agora ... o tal do "será que consigo" retumbou a noite inteira na minha cabeça.

Aí, hoje mesmo, agorinha ... Enquanto procurava atividades, brincadeiras e desenhos para colorir para entreter a minha pequena tornado, eis que me deparo com esse lindo texto do Drummond! Sempre ele ...

Agora estou mais calma ... e com um leve sorriso nos lábios!

Boa semana.
----------------------------------------------


CASA ARRUMADA      Carlos Drummond de Andrade (1902-1987)

"Casa arrumada é assim:
Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa entrada de luz.
Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um cenário de novela.
Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os móveis, afofando as almofadas.
Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo:
Aqui tem vida...
Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras e os enfeites brincam de trocar de lugar.
Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições fartas, que chamam todo mundo para a mesa da cozinha.
Sofá sem mancha?
Tapete sem fio puxado?
Mesa sem marca de copo?
Tá na cara que é casa sem festa.
E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança.
Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde.
Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante, passaporte e vela de aniversário, tudo junto.
Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem-vinda.
A que está sempre pronta pros amigos, filhos, netos, para os vizinhos.
E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca ou namora a qualquer hora do dia.
Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente.
Arrume a sua casa todos os dias.
Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela,
E reconhecer nela o seu lugar."

12 de junho de 2012

Mãe também namora?!?

Dia dos Namorados costuma ser uma data comemorada a dois. De forma íntima e o mais romântica possível.

Como fazer isso em meio a duas crianças pequenas???

Mission Impossible 1:
Manter o Romantismo em meio as fraldas e os choros.

Mission Inpossible 2:
Ficar bonita de camisola e cinta pos-parto.

Mission Impossible 3:
Dar atenção (só) ao marido por mais que 10 minutos.

Diante de tanta dificuldade, estou convencida que o meu presente possível de dia dos namorados ao meu dedicado marido será contar aqui neste post, um pouco sobre o quanto eu o amo e que mesmo no meio desta fase conturbada (e cheia de alegrias) e mesmo sem um jantar romântico, sem uma lingerie provocante ou um presente surpreendente, o tenho como meu eterno namorado.

Tudo isso porque:
- Me faz rir das piadas mais bobas.
- Me faz cafuné sempre que meu cabelo esta arrumado.
- Me espreme, invés de me abraçar (nao foi a toa que já sonhou que me abraçava e eu entrava em trabalho de parto).
- Me acorda para perguntar se estou acordada.
- Me mima e depois reclama que sou folgada.
- Me pergunta tudo, menos se eu também quero um pedaço de pudim (ou qualquer outro doce).
- Me faz derreter de tanta doçura ao olhar para os nossos filhos.
- Me faz ficar tão brava, mas me acalma como ninguém.
- Me faz companhia, até quando eu nao quero.
- Me faz janta, café, sanduíche e nao reclama da semi-escravidão.
- Me pede para sorrir e dizer que ele e' lindo, quando eu estou de cara amarrada.
- Me faz sonhar acordada com suas historias mirabolantes.

Enfim... Perfeito ele nao e', porque eu nunca quis alguém que nao tivesse defeitos, senão teria que me contentar apenas com os meus ...

Sempre desejei para mim o concreto, o sincero, o amor recíproco e o RESPEITO.

Em você Luiz Cláudio, encontrei tudo isso. Você e' o companheiro da minha vida toda. O parceiro de todas as horas. O amigo de peito aberto e o namorado doce e atencioso que sempre sonhei.

Hoje esse post e' dedicado ao amor que você me da', 'as alegrias que você me proporciona e a essa doçura e enorme coração que pouca gente conhece ...
"SL" para quem nunca viu seus olhos brilharem ao ouvir a nossa filha cantar!

Eu te amo, por me fazer tão completa e por fazer da nossa família o nosso paraíso particular.

Feliz Quarto Dia dos Namorados juntos.

12 de Junho de 2012.

Da sua Pri.

25 de maio de 2012

Família Restart!

Para mim, isso sim seria uma "família Restart" (colorida) como a banda dos guris, mas de verdade uma família! :)

12 de maio de 2012

Sobre o Dia das Mães e da "Regulamentação da Profissão"

Amanhã é dia 13 de maio - Dia das Mães.

Clichê das Casas Bahia é dizer que dia das mães é todo o dia, que a mãe da gente se dedica o ano inteiro, a vida toda e que enfim ... todos os dias devemos reverenciar as nossas mães, e sermos reverenciadas igualmente.

Outro clichê é falar que o dia das mães existe para VENDER, afinal, quem é que não tem mãe? Então o presentinho sempre tem saída e faz girar a nossa economia.

Diante de tantas repetidas reflexões, acabamos por esquecer que nem toda mulher nasce para ser mãe. E, que existem aquelas que, tentam, mas necessitam de muita ajuda para conseguir razoavelmente, atuar na área. E, por fim, existem aquelas que são mães biológicas porque a natureza assim quis, mas que os filhos acabam sendo criadas por verdadeiras profissionais da área (mães adotivas).

Uma vez, uma amiga minha disse que achava ser necessária a leitura de um Manual de Instruções a quem quisesse ser mãe, e só depois de uma prova de aptidão (um Exame de Ordem das Mães) a pessoa estaria autorizada a ter filhos. Isso me fez refletir a vida toda, até ser mãe de verdade e constatar que, muita coisa a gente faz por intuição materna, mas outras tantas a gente faz por repetição do que tivemos e vivemos em casa, com nossas próprias mães ... Mas S.A.B.E.R. efetivamente o que estamos fazendo ... ahhhh ... isso são outros quinhentos!

Por isso, pensei que, como verdadeira PROFISSÃO que é, a função de mãe deveria ser regulamentada da seguinte maneira:

1) Só podem ser mães, as mulheres que já estiverem e sentirem-se preparadas psicologicamente para amar outra pessoa (seu filho) mais do que a si mesma, para sempre.

2) Só podem ser mães, as mulheres que saibam abrir mão de suas próprias necessidades e que possam duplicar a sua agilidade de raciocínio, paciência e equilibrismo.

3) Só podem ser mães, aquelas que possuam gosto pela arte abstrata e que não se importem com sujeira, desordem, meleca, fralda suja na hora errada, revistas rasgadas na página mais importante e que gostem muito, de desenhos animados e programas e apresentadores bobos.

4) Só podem ser mães, as que com muito amor conseguem impor disciplina e educação aos seus filhos, sem torna-los pequenos tiranos (Içami Tiba disse!).

5) Só podem ser mães, as que compreendem que os filhos são criados para o mundo, e por isso os preparam para enfrentar com coragem e persistência os obstáculos que lhe são impostos.

6) Só podem ser mães, as que realmente criticam as atitudes erradas de seus filhos, aconselham e mostram quais os reais valores da vida, como o respeito, a humildade, a solidariedade, a educação ...

7) Jamais, nunca, em hipótese alguma se deve ser mãe para "segurar" relacionamentos, status ou garantir "bolsas famílias". Deveria ser terminantemente proibido que mulheres usassem seus filhos para garantias pessoais, essas poderiam perder suas aptidões biológicas de procriar.

8) A mulher que quisesse muito, muito, muito ser mãe mas não pudesse por condições biológicas, receberia em doação as aptidões biológicas da mulher do item anterior.

9) As mães não deveriam adoecer. NUNCA.

10) Por fim, todas as as mães dedicadas e que cumprissem as regras gerais deste regulamento deveriam ser ETERNAS.

É lógico que essa regulamentação ainda precisa e merece revisões.
Aceito sugestões para que possamos implementá-la para o dia em que eu for eleita ... rsrsrs ...

Esse post vai em homenagem à minha mãe, que não é colorida como a da propaganda ... mas é Rosa!

28 de abril de 2012



Sim, andei S.U.M.I.D.A.
Nem deu tempo de avisar, mas me aventurei a ser mãe de segunda viagem!
L.O.U.C.A.?
Talvez ... mas a barriga de 34 semanas denuncia que vai ser mais um bebezão e pelo mexe-mexe dos últimos tempos, meus dias de calma e sossego estão cada vez mais distantes!
Retorno agora às minhas funções de "pretensa-blogueira", já que a inspiração parece ter voltado.

Abraços aos que tiveram paciência de aguardar meu retorno.

Priscila